Mundo

Casamento de Harry e Meghan deve reunir 100 mil espectadores

Cerimônia em Windsor, na Inglaterra, deve mesclar tradições e inovações em boda real de apelo global

Londres “‚Apontado pela mídia como o casamento mais esperado do ano, a cerimônia religiosa entre o príncipe Harry, 33, e a atriz americana Meghan Markle, 36, deve reunir ao menos 100 mil pessoas, neste sábado (19), em Windsor, na Inglaterra, segundo autoridades locais.

Há ainda a expectativa de transmissão ao vivo do evento à dezenas de países, inclusive em telões de cinema.

No Reino Unido, BBC, SKY News e ITV irão transmitir em tempo real a cerimônia. Também haverá uma tela montada em frente ao Museu Nacional Marítimo, em Greenwich, bairro de Londres, além de festas espalhadas por bares, restaurantes e boates do país.

O frenesi das transmissões ao vivo dos casamentos reais começou com a cerimônia de união da princesa Diana com o príncipe Charles em 29 de julho de 1981, na famosa Catedral de São Paulo, na região central de Londres. Estima-se que 1 bilhão de pessoas ao redor do mundo assistiram ao evento ao vivo via satélite.

Já Harry e Meghan se casarão sob a proteção do santo guerreiro, na capela de São Jorge, no castelo de Windsor. O castelo normalmente é aberto ao público, mas nesta semana permaneceu fechado para ensaios e preparativos para o evento.

O templo, onde cerca de 600 convidados devem assistir ao casamento real, é uma obra prima da arquitetura gótica e, para muitos britânicos, mais intimista que a abadia de Westminster, onde William e Kate se casaram diante de quase 2.000 pessoas, em 29 de abril de 2011.

A cerimônia deste sábado pode surpreender ainda mais do que as anteriores, já que não se sabe até que ponto a noiva seguirá as tradições da família real ou se ditará novas regras na cerimônia.

Já se sabe que, após a ausência do pai na cerimônia ser confirmada, Meghan será acompanhada pelo sogro, príncipe Charles, ao longo de parte do tapete vermelho. Alguns protocolos serão quebrados neste percurso.

Segundo a CNN britânica, a noiva entrará sozinha na capela e caminhará alguns metros até chegar na nave da Igreja, onde estará localizado o coral e Charles, que a acompanhará dali em diante.

O momento conhecido como a “passagem da noiva” não acontecerá. Tradicionalmente, o pai da noiva entrega sua mão para seu futuro marido. Agora, Charles deve ficar parado, um passo atrás, e deixar que Meghan chegue sozinha ao altar, onde se encontrará com Harry.

O vestido permanece uma incógnita. Já no buquê haverá um raminho de murta, uma tradição nas bodas reais desde o casamento de Elizabeth, mãe da atual rainha.

Já Harry deve se casar fardado, como fez o irmão, já que pertenceu às Forças Armadas britânicas. O desfile do casal pelas ruas é aguardado. A polícia britânica informou que estará preparada para lidar com qualquer eventualidade.

No começo do ano, autoridades de Windsor criaram polêmica ao prometer retirar moradores de rua dos arredores do castelo. Após denúncias, no entanto, não se ouviu falar mais no assunto.

Historiadores avaliam que o turismo relacionado à monarquia britânica gera o equivalente a R$ 2 bilhões por ano.

Fonte: Diana Brito, Folha de São Paulo

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Close
Close