Esportes

Em alta: defesa é pilar da recuperação do Vitória na Série A

Setor saiu da média de dois gols sofridos por jogo para bater recorde do clube nos pontos corridos

Pelo menos nas últimas rodadas, o Vitória vem fazendo o que mais importa no Brasileirão: vencer em casa e pelo menos empatar fora. Diante do Vasco, no domingo (9), o Leão chegou ao quarto jogo seguido sem perder nesta Série A. Resultado: 12º lugar na classificação, com 29 pontos após 24 rodadas.

Os triunfos têm chegado com um padrão. Os três desta sequência vieram por 1×0, contra Atlético-MG, América-MG, ambos com gol de Léo Ceará, e, agora, Vasco, graças ao gol de Erick.

Dos sete jogos que o Vitória venceu no Brasileiro dentro do Barradão, seis foram pelo placar de 1×0. Os outros foram contra Paraná, Chapecoense e Sport.

Os triunfos magros só têm acontecido por um motivo: se o ataque é tímido, a defesa vem muito bem. O setor, contestado desde o início do ano, agora ostenta até um recorde: o Leão não sabe o que é tomar gol há quatro jogos, marca inédita para o clube na era do Brasileiro dos pontos corridos, iniciada em 2003.

O Vitória ainda possui a defesa mais vazada da atual Série A, com 40 gols sofridos, mas em franca evolução. Quando o técnico Paulo Cézar Carpegiani assumiu o comando, o time havia tomado 36 gols em 18 partidas, média de dois por jogo – foram 16 jogos com Vagner Mancini e dois com o interino João Burse. Com Carpegiani, a média cai para 0,67, consequência de quatro gols sofridos em seis partidas.

Um dos que podem se orgulhar por este desempenho é o zagueiro Ramon, titular do setor em todos os jogos da série invicta. “Hoje (domingo, contra o Vasco) era um confronto direto na nossa tabela. Graças a Deus conseguimos os três pontos. Agora é trabalhar forte durante essa semana”, disse.

Quem estreou no setor defensivo foi o lateral-esquerdo Fabiano, contratado do Bragantino. O ala teve desempenho seguro na marcação. “Não fomos bem no primeiro tempo, não rodamos a bola. Já na segunda etapa fizemos bem o nosso dever, trabalhamos melhor e achamos aquela bola com Erick para sairmos com o triunfo”, destacou.

Um dos melhores em campo foi Léo Gomes. O volante, que já vinha tendo atuações destacadas na parte defensiva, foi ainda o autor do passe em profundidade para o gol de Erick.  Cria da base rubro-negra, o atleta de 21 anos salienta o bom momento no Barradão. “É como eu venho dizendo: aqui dentro da nossa casa a gente tem que ter essa pegada, ditar o jogo e defender bem. Foi isso o que a gente fez e o resultado veio”.

O Vitória tentará aumentar sua série invicta e sem tomar gol no sábado (15), quando enfrenta o Ceará, às 16h, na Arena Castelão, em Fortaleza. O adversário é 18º colocado, com 24 pontos, e não perde há três jogos.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close