Feira de Santana

Tradicional “atraso da noiva” não é permitido no casamento coletivo em Feira de Santana

A coordenadora Elenita Batista da Silva orientou os casais a chegarem pontualmente ao local do evento que está marcado para o próximo dia 8 de novembro, às 7h

A pontualidade é um dos principais critérios a serem seguidos pelos 150 casais que participam do Casamento Coletivo no próximo dia 8 de novembro, às 7h, no Ginásio de Esportes do Sesi. Essa foi uma das orientações passadas durante reunião realizada na noite de terça-feira, 16, na Igreja do Avivamento Bíblico, com todos os participantes e organizadores do evento. Os casais também puderam tirar dúvidas sobre a cerimônia.

A iniciativa faz parte do programa Família Cidadã, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. Na oportunidade, o secretário Ildes Ferreira reafirmou o compromisso do Governo Municipal em promover a inclusão social através do programa que possibilita a oficialização da união conjugal sem nenhum custo para os noivos.

Os casais foram orientados pela coordenação do evento sobre todos os procedimentos que devem adotar para a cerimônia, que será celebrada tanto no civil quanto no religioso, com as participações de padres e pastores. É uma iniciativa do Governo Municipal em parceria com a Justiça.

Reuni%C3%A3o Casamento Coletivo Elenita%20Batista%20Rodrigues Fotos Washington%20Nery 16 10 18%20(7) - Tradicional "atraso da noiva" não é permitido no casamento coletivo em Feira de Santana

A coordenadora Elenita Batista da Silva (foto) orientou os casais a chegarem pontualmente ao local do evento, a participação dos padrinhos, a apresentação de documentos, o ritual de assinatura de documentos perante os juízes e a cerimônia religiosa, para quem também fizer opção pela solenidade.

Para quem foi à reunião preparatória para o Casamento Coletivo, a comissão organizadora sorteou alguns brindes fornecidos pela B2 Moda Íntima, Shaloon Flores, Vani Flores, Souza Flores, Jataí Flores, Mara flores e Rose Flores, doando buquês e arranjos; Iara Nobre Eventos, que doou bandeja de doces; o Hotel Kalilândia, que doou uma diária; Maria Bonita, loja de bijuterias; e o vereador Cadmiel Pereira, que doou um ventilador.

“É a realização de um sonho”, afirma Maria da Glória

Reuni%C3%A3o Casamento Coletivo Maria%20da%20Gl%C3%B3ria Jorge%20de%20Jesus Fotos Washington%20Nery 16 10 18%20(8) - Tradicional "atraso da noiva" não é permitido no casamento coletivo em Feira de Santana

Convivendo com o companheiro há três anos, Maria da Glória Souza Silva, 57 anos, está contando os dias e as horas para a troca do “sim” durante a oficialização da união matrimonial, marcada para a manhã do dia 8 de novembro. Ela e o companheiro, Jorge de Jesus, 64 anos, são um dos 150 casais que estão inseridos no programa Família Cidadã, da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedeso), para participar do Casamento Coletivo.

Jorge e Glória estão felizes com a decisão. “Somos evangélicos e estamos cumprindo o que determina a nossa Igreja. E será muito bom para a gente oficializar nosso casamento”, afirmou o noivo, empolgado.

Jorge de Jesus explica que já haviam planejado a oficialização do casamento há mais tempo. Entretanto, somente não haviam ainda casado em função das condições financeiras, já que consideram os custos altos. “No Casamento Coletivo realizado pela Prefeitura, não vamos ter nenhuma despesa”, afirmou.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close