BahiaSaúde

Turista que teve manchas no corpo após banho de mar na Bahia é internado em hospital

Segundo Vigilância, homem teve mal-estar no final da tarde da segunda-feira (4), dois dias após surgimento das manchas no corpo.

O turista de Minas Gerais que ficou com manchas no corpo após tomar banho de mar em Ilhéus, no sul da Bahia, foi internado em hospital da cidade, no final da tarde da segunda-feira (4).

Segundo o coordenador da Vigilância do município, Gleidson Souza, o turista foi encaminhado para o Hospital Regional Costa do Cacau após um mal-estar, com vômitos e náuseas.

Ainda de acordo com o Gleidson Souza, o paciente segue na unidade de saúde nesta terça-feira (5). Não há previsão de alta.

A Vigilância em Saúde de Ilhéus investiga se o caso tem relação com as manchas de óleo que atingem o litoral do Nordeste, incluindo a cidade.

Além do turista, identificado como Anderson Gabriel, também é analisado o caso da ativista ambiental Claudia Santana,, que passou mal após trabalhar como voluntária recolhendo substâncias nas praia do município, também tem o caso sob análise.

Contudo, de acordo com o coordenador da Vigilância do município, o caso de Anderson Gabriel é considerado isolado, já que ele foi o único que teve manchas no corpo após banho de mar na região.

Exames foram realizados nos dois pacientes para confirmar ou não a suspeita de relação com o óleo. Os resultados são esperados.

Enquanto a origem do problema é investigada, a orientação da Vigilância à população é evitar o contato com o óleo, porque existem sintomas pelo contato dermatológico, por inalação e ingestão. Diante disso, recomenda-se a utilização dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) orienta para o caso de entrar em contato com o óleo, a população deve tomar cuidado ao retirar o produto. Se houver reação alérgica, ou ingestão incidental, é preciso procurar um posto de saúde mais próximo. Recomenda-se usar água e sabão, fazer fricção mecânica e evitar retirar o produto com soluções tóxicas.

Fonte: G1

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close