Assistência SocialBahia

Projeto coordenado pela Faceb vai contemplar 215 municípios na Bahia

Cloves Cedraz: “o projeto contempla não só quem recebe, mas quem produz os alimentos que compõem as cestas básicas”

O município de Boa Vista do Tupim, na Chapada Diamantina, será o primeiro a ser contemplado com o projeto “Municípios Prato Cheio para o Desenvolvimento”, que terá o início na próxima segunda-feira (19) e deve atingir os municípios com o IDH mais baixo na Bahia. Se trata de uma ação da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB) e a ação na Bahia terá a coordenação da Federação das Associações Comerciais do Estado da Bahia (Faceb). O objetivo é que a população de 215 municípios baianos seja contemplados com a inciativa.

O projeto tem como objetivo a doação de cestas básicas para famílias carentes de municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano, que estão sofrendo com a crise causada pela Covid-19.  A Faceb estará coordenando o desenvolvimento do projeto no Estado cujo primeiro momento terá 25 cidades contempladas. “Temos uma responsabilidade de buscar justamente amenizar a situação de muitas famílias carentes e se realmente formos a fundo na questão não somente a população é contemplada, mas os que produzem também serão porque terão seus produtos adquiridos para comporem as cestas básicas, ou seja, se trata de uma grande cadeia onde beneficiaremos o maior número possível de pessoas”, disse Cloves Cedraz, presidente da Faceb.

Na primeira fase, 30 Municípios serão beneficiados, no critério de IDH muito baixo. A segunda fase abrangerá 1.315 cidades com IDH baixo. Por fim, a terceira fase chegará a 2.054 Municípios, que têm IDH médio. Todas as localidades se enquadram no limite populacional de 50 mil habitantes. Além da CNM, a Fundação Banco do Brasil e a Fundação Hermann Hering já são doadores institucionais do projeto. A iniciativa busca coordenar suas ações com outras iniciativas semelhantes como as promovidas pela CNBB e Cáritas e também com o projeto Pátria Voluntária, de forma a aumentar a sua abrangência em todo o Brasil.

 

NA BAHIA

O projeto em outras regiões no Brasil já está na 2ª fase, mas na Bahia, por opção da Faceb foi definido o seu início somente agora. “A ideia é justamente desvincular o projeto de qualquer situação política. No ano passado houveram as eleições e para não haver qualquer tipo de associação ao momento postergamos o seu início para um momento mais apropriado garantindo assim a isenção em sua plenitude”, explicou Cloves Cedraz.

O dirigente destaca a aglutinação de entidades em torno do propósito de amenizar a situação da população agravada com a pandemia. “Entidades como o Banco do Brasil, o próprio Ministério Público está sendo convidadas a acompanhar de perto todo o desenvolvimento do projeto. As prefeituras através das suas secretarias nos fornecem informações relacionadas aos possíveis beneficiários que devem ser cadastrados no Bolsa Família. Além disso funcionários públicos estarão nos dando suporte na organização da distribuição e além disso cada cidade nos cederá espaço fechado adequado a realizar todo o processo sem veicular a ação a qualquer político ou prefeitura”, disse.

No primeiro momento serão contemplados 25 municípios, sendo a largada na próxima segunda-feira. “Estaremos fazendo um escalonamento até o próximo dia 15 de maio de todos os passos do programa aqui na Bahia. Vamos fazer o melhor para que um maior número de pessoas venha a ser contemplada com esta iniciativa”, afirmou Cloves Cedraz.

 

Fonte: Mário Sepúlveda 

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detected

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios